Associação de médicos manifesta-se contra possível volta do amianto

Redação – 08.05.2019 –

Um comunicado da Associação Médica Brasileira (AMB) afirma que “o amianto faz mal à saúde sim e por isso vê com extrema preocupação o movimento no Senado Federal que pede a liberação da produção de amianto no Brasil novamente”. De acordo com a AMB, uma Comissão Externa Temporária sobre o assunto, requerida pelo senador Vanderlan Cardoso (PP-GO), foi aprovada em plenário recentemente, reabrindo a discussão.

“O amianto ou asbesto é uma fibra mineral fortemente associada ao desenvolvimento de inúmeras doenças graves, como asbestose, câncer de pleura e peritônio (mesotelioma), câncer de pulmão e de laringe. A exposição ao asbesto ocorre por meio de inalação, tanto no ambiente de trabalho quanto em contato com material ou ambientes contaminados”, informa a AMB.

No Brasil, a substância foi proibida em 2017, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). No mundo, esde 2005, a Organização Mundial da Saúde (OMS) pede urgência no banimento do amianto e 55 países acataram a orientação. “Estudos comprovam que não há exposição sem riscos. No Brasil, entre 2000 e 2010 foram registrados no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) 2,4 mil óbitos por agravos à saúde relacionados ao amianto. É um retrocesso discutir a liberação do asbesto. Nenhuma ação em nome da geração de emprego e riqueza vale mais do que a saúde e a vida das pessoas”, defende a associação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *