Bahia quer R$ 261 mi para minimizar crise hídrica

Da Redação – 16.12.2015 – 

Valor foi pedido ao Ministério do Planejamento na semana passada. Plano envolve, entre outras ações, adoção de 200 sistemas simplificados de água, com custo de R$ 30 milhões.

O governador da Bahia Rui Costa está pleiteando um financiamento federal no valor de R$ 261 milhões para minimizar os efeitos da crise hídrica no estado. O montante sairia do orçamento do Ministério do Planejamento e seria usado em várias iniciativas. Baseado no documento Plano de Ação para o Enfrentamento da Crise Hídrica, os projetos envolvem necessidades emergenciais como os 200 sistemas simplificados de água, no valor de R$30 milhões; o restabelecimento de sistemas de abastecimento em cidades como Casa Nova, Paratinga, Pilão Arcado, Rodelas, Serrolândia, entre outras, que somam R$ 42 milhões; adutoras, dessalinizadores, e maquinários (perfuratrizes).

“Não temos tempo a perder, o volume de chuva previsto para 2016 é baixo. As obras hídricas apresentadas tornam-se a cada dia mais imprescindíveis”, alertou o governador na semana passada, quando se reuniu com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa. “Pedi à nossa equipe um levantamento de tudo o que já está em execução e que temos condições de colocar rapidamente em funcionamento a partir da liberação desses recursos”, disse Costa.

Segundo ele, o Plano feito pelos técnicos da Bahia é consequência de um entendimento, firmado em novembro, com a presidente Dilma Rousseff, quando o governo federal se colocou à disposição para ajudar os estados nordestinos que enfrentam seca prolongada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *