Cidade de São Paulo receberá 3,8 mil moradias populares pelo Minha Casa, Minha Vida

Por Thomas Tajabbes – 24 de outubro de 2014

Projeto leva investimentos dos governos federal, estadual e municipal e lançamento oficial ocorreu nesta sexta-feira (24/10) em cerimônia na Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo.

4Nesta sexta-feira, 24, foi assinado acordo entre o Ministro das Cidades, Gilberto Occhi; o Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin e o Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad para a construção de novas moradias populares na capital paulista. Batizado de Conjunto Habitacional Espanha, o empreendimento será localizado na região Sul da cidade, no distrito de Pedreira, próximo à Represa Billings e a 17 km do centro de São Paulo.

O projeto receberá verbas do Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) e contará com investimentos de R$ 73 milhões do programa estadual Casa Paulista, além de outros R$ 13,6 milhões do programa Casa Paulistana, do governo municipal. No total, o investimento será de R$ 380 milhões. A responsável pelas obras será a construtora EMCCAMP Residencial, tendo a Caixa Econômica Federal como agente financeiro.

Informações da Caixa Econômica Federal mostram que as novas casas populares serão construídas em 14 condomínios de cinco pavimentos, e contarão com apoio de 84 lotes de uso misto para serem montados comércios e supermercado. No total, a área terá aproximadamente 800 mil m², com apenas 245 mil m² voltados às residências. O restante da área será composta por parques, espaços de convívio e lazer e áreas verdes de aproximadamente 550 mil m² (66% do terreno), doados à prefeitura para a criação de um parque municipal.

“Essas unidades serão direcionadas apenas às famílias com renda mensal de até R$ 1.600,00, o que representa o beneficiamento de 14.720 pessoas e a geração mais de dez mil empregos durante a construção. São criadas três novas vagas de emprego para cada casa construída, sendo dois diretos e um indireto”, afirmou o governador, Geraldo Alckmin.
Segundo o prefeito, Fernando Haddad, esse é o maior empreendimento de habitação social na capital paulista e só foi viável a partir da união das três esferas do poder. Além disso, complementou falando sobre a importância da construção civil no papel da cidade e do país. “A Construção civil é fundamental para o desenvolvimento econômico, a exemplo da China, que teve metade de seu crescimento baseado nesse setor”, disse.

Para o Ministro das Cidades, Gilberto Occhi, São Paulo recebe prioridade para os programas do governo federal, principalmente de habitação. “É um esforço conjunto do poder público e privado, e não uma coisa isolada”, conclui.

O PPP habitacional
No dia 24 de setembro, o Governo do Estado também lançou o edital para concorrência internacional de parceria pública-privada (PPP) do programa Casa Paulista, para construção de 14.124 moradias populares, sendo 9 mil de habitação de interesse social e 5.124 de habitação de mercado popular. Foram estimados investimentos da ordem de R$ 3,5 bilhões pela iniciativa privada e outros R$ 1,8 bilhão contribuídos pela esfera estadual, a fundo perdido. Já a prefeitura da cidade de São Paulo contribuirá com cerca de R$ 280 milhões, entre imóveis e recursos financeiros.

O programa Minha Casa, Minha Vida em São Paulo
No estado de São Paulo, o programa MCMV já contratou 652.427 unidades habitacionais e entregou 318.746 moradias. O investimento no estado é de R$ 45,8 bilhões. No município de São Paulo, foram investidos R$ 4,7 bilhões para a contratação de 68.019 moradias do MCMV. No país, o programa contratou mais de 3,6 milhões de moradias e entregou 1.823.217, com investimento de R$ 228,3 bilhões.

Related Posts

Deixe uma resposta

*

Este post foi visto 917 vez(es).