Cinquenta tons de graxa

Jornalista britânico pontua as 50 máquinas que mudaram o rumo da história nos dois últimos séculos

Por Rodrigo Conceição Santos – 04.03.2015

Na noite de 29 de setembro de 1913 o engenheiro alemão e inventor do motor a diesel, Rudolf Diesel, embarcou em uma balsa na Antuérpia com destino à Inglaterra. Reuniu-se com algumas pessoas durante a viagem e recolheu-se à cabine por volta das 22h00. Foi a última vez que o viram vivo – o corpo foi encontrado dez dias depois por integrantes de um barco pesqueiro holandês. Até hoje, a principal hipótese é a de suicídio, motivado por um colapso nervoso em decorrência da sobrecarga de trabalho. Mas há os que suspeitam de crime de guerra por parte dos ingleses, a fim de impedir a contribuição de Rudolf para o governo alemão na Guerra Mundial que eclodiria um ano depois. Há, ainda, os que acreditam em crime comercial, por parte de concorrentes de mercado ingleses.

Fato é que a morte do inventor não ofuscou o avanço dos motores a diesel, que viria a ser usado largamente como propulsor de veículos móveis, embarcações ou mesmo como acionador de máquinas estacionárias. Essa história toma boa parte do curto capítulo destinado à essa tecnologia, assim como ocorre com a maioria das outras máquinas relatadas pelo jornalista britânico, Eric Chaline, no livro “50 Máquinas que Mudaram o Rumo da História”.livro 50 maquinas

Cada máquina ganhou um capítulo, todos curtos, onde também há informações rápidas, como linha do tempo e minidescritivo técnico dos equipamentos. Essa combinação torna a leitura em tópicos algo bastante ágil, mas pouco profunda se o intuito do leitor é entender como os motores diesel, por exemplo, passaram a equipar vários veículos, ou mesmo como o torno mecânico invadiu as metalurgias em todo o mundo nos últimos dois séculos.

Eric Chaline se resume ao básico dentro de um universo de máquinas criadas a partir de 1801, quando o tear de Jacquard, usado para tecelagem, é exposto pelo autor como um divisor de águas para a revolução industrial.
Em contraponto à superficialidade, o autor perpassa por invenções para vários setores industriais, indo da produção de ferramentas (com torno mecânico e plaina mecânica de Whitworth), ao setor de transporte (primeira locomotiva usada em grande escala para transporte de passageiros).

Ao setor off road, a contribuição é simbólica, com a história da primeira colheitadeira de grãos com esteira articulada, criada por Benjamin Holt, dono da empresa que depois viria a se chamar Caterpillar. Foi dele também a criação da primeira colheitadeira de grãos autopropelida, com alimentação única de um motor de combustão interna.

Serviço: A primeira edição de “50 Máquinas que Mudaram o Rumo da História” foi feita nos Estados Unidos, pela Quid Publishing, em 2012. A versão brasileira só chegou em 2014, pela Editora Sextante.
Livro: “50 Máquinas que Mudaram o Rumo da História”
Editora: Sextante (Brasil)
Preço médio: R$ 33,00

About the Author

Deixe uma resposta

*

Este post foi visto 1123 vez(es).