Cloud não é mais importante que infraestrutura na agenda dos CIOs, apura Gartner

Levantamento mostra que 57% do budget de TI nas empresas latino-americanas deve ser destinado a infraestrutura, operação e data center em 2015

Por Rodrigo Conceição Santos   08.04.2015

A pesquisa “Mudando para a Liderança Digital: A Agenda do CIO para 2015” avalia que as infraestruturas e data centers lideram as intenções de aportes de TI no Brasil e América Latina para 2015. Esse tipo de solução é a primeira elencada entre 12 conjuntos de tecnologias – incluindo cloud (nuvem), mobile e segurança – de acordo com os 2,8 mil CIOs entrevistados e responsáveis pela gestão de US$ 397 bilhões em gastos com TI e US$ 202,5 bi em gastos com infraestrutura de TI e Operações (I&O) anualmente.

telecomPelo estudo, 57% desses recursos devem ser destinados à infraestrutura e data center neste ano. “Os resultados mostram que, para a maioria dos CIOs, as soluções de cloud (nuvem) são cada vez mais úteis para os projetos de TI, mas não são a primeira opção a ser considerada”, diz David Russell, vice-presidente e analista distinto do Gartner. Segundo ele, os líderes de I&O têm a tendência de proteger suas infraestruturas internamente e isso representaria um obstáculo para o cloud em muitos casos.

O estudo ainda pontua que mais da metade dos CIOs entrevistados considera o cloud como uma opção viável, e só 9% ainda não planejam usá-la nem mesmo para projetos de software como serviço (Saas). Outros 15% não deverão usar a solução nem em projetos de infraestrutura como serviço (IaaS).

Uma linha de raciocínio é cruzar a situação econômica do Brasil com as demandas primordiais apontadas pelos CIOs, que se veem diante da responsabilidade de assegurar uma infraestrutura estável para prover agilidade na tomada de decisão para oportunidades de negócios.

Nesse caso, os investimentos em data centers mais avançados têm sido solução de primeira ordem, principalmente porque 54% das intenções de investimento são para otimização de custo como prioridade. “Para muitos líderes de I&O, a mudança para um data center ‘inteligente’ possibilita que a área se torne ainda mais estratégica, sendo capaz de fornecer uma contribuição fundamental para o desenvolvimento das empresas”, diz Henrique Cecci, diretor de pesquisa do Gartner e chairman da conferência sobre Infraestrutura de TI, Operações e Data Center, que a consultoria promove hoje e amanhã em São Paulo.

Questionados sobre os desafios para 2015, 39% dos CIOs apontaram a melhoria de qualidade como primeira demanda. O mesmo número foi atribuído ao uso de tecnologias para crescimento de negócios.

“O estudo ainda mostra que, até 2018, 75% dos CIOs poderão reduzir custos – em até 25% do padrão atual – dentro das suas empresas com adoção de novas tecnologias”, finaliza Cecci.

Deixe uma resposta

*

Este post foi visto 1096 vez(es).