Empresa brasileira implanta ferrovia high tech na Argentina

Trenes Argentinos Cargas (800x368)Da Redação – 20.06.2017 –

Após vencer uma licitação de 8 milhões de dólares numa disputa com players mundiais, a brasileira ART (ART Rail Technology) acaba de entregar um conjunto de soluções de telemetria que modernizou a operação de 200 locomotivas, responsáveis por percorrer 9 mil quilômetros administrados pela estatal Trenes Argentinos Cargas. O projeto integra um plano amplo de modernização do modal ferroviário dos hermanos, estimado em 14 bilhões de dólares e a serem aplicados até 2023.

Antes da telemetria, as ferrovias funcionavam com sistemas defasados de comunicação por satélite ou dependiam do uso de ligações de celulares para a comunicação com os condutores. Agora, segundo a ART, computadores de bordo instalados nas locomotivas travam comunicação em tempo real com a central, informando localização exata de cada composição e a distância até o destino final. Tudo isso ocorre por meio de uma rede móvel digital, que combina tecnologia de satélite e celular.

Dessa forma, caso o trem supere a velocidade permitida ou ingresse em uma zona de circulação não autorizada, a partir do Centro de Controle é ativada uma advertência e, de imediato, um mecanismo corta a tração do trem, parando-o automaticamente. Além da localização dos trens em tempo real, os dispositivos possibilitam registrar informações relacionadas ao perfil de condução dos maquinistas.

“A ferrovia pode se autogerir por KPIs, permitindo analisar o próprio desempenho para ajustar continuamente as variáveis de ganho operacional e financeiro. A partir dessa base tecnológica, a Trenes Argentinos Cargas estará a um passo de adotar a governança total do negócio, baseada em painéis de gestão e na aplicação de benchmarking”, diz Carlos Henrique Corrêa, CEO da ART. Para ele, com esse sistema a Trenes Argentinos Cargas deverá se posicionar, em curto prazo, entre as mais eficientes da América Latina, criando condições para aumentar a importância do modal ferroviário na estrutura logística da Argentina.

Para Ezequiel Lemos, presidente da Trenes Argentinos Cargas, “a tecnologia beneficia os condutores e os operadores de monitoramento, mas também todas as demais áreas da empresa, que passam a contar, pela primeira vez, com estatísticas da operação dos trens para melhorar cada dia mais a qualidade do transporte de cargas”.

“Esse sistema é parte do nosso compromisso de reativar as ferrovias de cargas, após décadas de desinvestimentos. Estamos levando adiante também a renovação de 1,6 mil km de vias para beneficiar as províncias do norte argentino e para reativar as economias regionais”, conclui Guilhermo Dietrich, Ministro dos Transportes da Argentina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *