Empresas priorizam IoT nos negócios

Da Redação – 29/06/2017 –

Pesquisa revela que empresas já priorizam a internet das coisas (IoT) para a maior produtividade, embora esbarrem em questões de segurança e conectividade

Uma pesquisa global encomendada pela Inmarsat, operadora de telecomunicações via satélite, constatou que a maioria das empresas já classifica a internet das coisas (IoT) como um recurso estratégico para o sucesso em seus respectivos negócios. O levantamento, realizado junto a companhias dos setores de transporte, mineração, energia e agronegócio, aponta que elas estão atentas aos benefícios proporcionados pela implantação da tecnologia de comunicação machine to machine (M2M) em suas operações.

A prioridade do mundo corporativo à IoT fica evidente diante do fato de que 97% das empresas pesquisadas já experimentaram ou esperam experimentar a tecnologia em suas atividades. As principais justificativas para isto são a melhoria na capacidade de entrega do serviço (47%), os ganhos em saúde e segurança na operação (46%) e a maior produtividade da força de trabalho (45%).

Apesar dos benefícios gerados pela aplicação empresarial da IoT, os entrevistados apontam problemas na sua implantação. Quase metade deles (47%) acredita que suas organizações deverão rever os parâmetros de segurança dos dados para a proteção das operações com o uso da tecnologia. Outros 45% citam a falta de habilidade como um desafio na implementação da IoT e 29% apontam os problemas de conectividade em suas área de operação como um impeditivo para o avanço da tecnologia.

Para o presidente da Inmarsat, Paul Gudonis, a pesquisa confirma a percepção de que a tecnologia IoT está liderando uma transformação digital no ambiente empresarial. “Ela atua como os olhos e ouvidos das organizações e seu valor vem de como os dados coletados são usados para melhorar a eficácia em toda a companhia; portanto, não chega a surpreender que tantas empresas estejam implantando a IoT em suas operações”, diz ele.

Na avaliação de Gudonis, os problemas apontados pelas empresas entrevistadas permitem que as empresas do setor de telecomunicações adotem estratégias para o melhor atendimento a este mercado. “Desenvolver novas tecnologias é uma atividade complexa e, diante desse cenário, os provedores globais de infraestrutura de redes precisam trabalhar em estreita colaboração com as empresas dos usuários finais, para a melhor compreensão de suas necessidades operacionais”, ele conclui.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *