Energia será o calcanhar de Aquiles do 5G

Da Redação – 15.10.2018 –

Estudo da Huawei mostra que 70% das estações rádio base (ERBs) terão insuficiência de energia

A fabricante chinesa Huawei aposta em soluções de energia para a infraestrutura 5G que vai ser implementada e para a rede já existente. A razão? A quinta geração, com sua largura de banda maior, necessidade de baixa latência e alta confiabilidade vai precisar de estações rádio base (ERBs) otimizadas. O volume de ERBs deve aumentar, mas a demanda de energia dobra. “Mais de 70% das estações enfrentarão o desafio da insuficiência de energia, de carga de bateria e de distribuição e mais de 30% das estações precisarão de modernização da rede, o que certamente trará um alto investimento de capital (Capex) para as operadoras”, diz a Huawei. Os custos de operação (Opex) também aumentam, segundo ela.

A solução da fabricante é a série 5G Power Solutions, cujo foco são equipamentos sinérgicos de ponta a ponta, escalável para novas estações e para modernização de estações existentes. Com o conceito de design de “uma estação, um gabinete” e “uma banda, uma lâmina de energia”, ela adota a inovadora tecnologia de redução dos picos de demanda, reforço vinculado de tensão e fatiamento de energia, e considera plenamente a expansão da capacidade de resfriamento e de backup da bateria.

Soluções foram anunciadas na Itália em encontro com operadoras 

“Como uma fornecedora de energia para telecomunicações capacitada para fornecer soluções completas de TIC, a Huawei está disposta a trabalhar com operadoras e parceiros do setor em inovação e exploração contínuas e, juntos, resolver os desafios de energia na era 5G”, explica Tao Hongming, presidente da divisão de negócios de telecomunicações da Huawei.

O pacote da companhia foi lançado na semana passada em Turim durante a Cúpula Global de Eficiência Energética de TIC, que reuniu operadoras como a Orange, Vodafone, Telefônica, Bell, China Mobile, além da ITU (União Internacional das Telecomunicações) e da ABI Research, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *