Energias renováveis empregam 8,1 milhões no mundo

Da Redação – 30.05.2016 – 

Brasil é o segundo país com mais vagas preenchidas no setor, superando os Estados Unidos e perdendo apenas para a China.

Na última semana, a Agência Internacional de Energias Renováveis (IRENA) divulgou a versão 2016 de seu relatório anual de Energias Renováveis e Empregos. O documento, composto por dados do ano passado, mostra que o setor de Energias Renováveis tem crescido em todo o mundo. O crescimento, segundo o relatório, se mostra pela geração de empregos do setor, que chegou a 8,1 milhões em todo o mundo, um aumento de 5% em relação a 2014.

No que tange ao tipo de energia renovável produzida, a energia solar fotovoltaica (PV) é a maior empregadora, com 2,8 milhões de postos de trabalho ativos, em detrimento dos 2,5 milhões divulgados na última versão do relatório. Esses postos, segundo o estudo, estão divididos entre empregos na fabricação, instalação, operação e manutenção dos ativos envolvidos com a atividade.

Em segundo lugar vem a energia gerada via biocombustíveis líquidos, área responsável por 1,7 milhões de empregos. Logo em seguida, a energia eólica se destaca com 1,1 milhões de postos de trabalho, um crescimento de 5% em relação à última edição do relatório.

Geograficamente falando, os três países com maior geração de emprego no setor são China, com 3,5 milhões de pessoas atuando no segmento; Brasil, com 918 mil; e Estados Unidos, com 769 mil. Outros países com números expressivos são a Índia, com 416 mil empregos gerados em energias renováveis e o Japão, com 388 mil.

Entre as razões para esse crescimento, a IRENA destaca que as políticas públicas – como leilões nacionais e estaduais na Índia e no Brasil, créditos fiscais nos Estados Unidos e políticas favoráveis ​​na Ásia – continuam a ser um motor essencial para o aumento dos postos de trabalho no segmento. “À medida que a transição energética se acelera, o crescimento dos empregos em energias renováveis continuará forte”, disse Adnan Z. Amin, diretor geral da Agência. “A pesquisa de IRENA estima que duplicar a quota das energias renováveis ​​no mix energético global até 2030 – o suficiente para atender às metas climáticas e de desenvolvimento global – resultaria em mais de 24 milhões de empregos em todo o mundo”, complementou. Ainda de acordo com Amin, outro fator que impulsiona o crescimento do setor é a queda dos custos das tecnologias aplicadas às energias renováveis.

Do outro lado

O estudo abrange também alguns aspectos da produção de energia não renovável. As hidrelétricas, por exemplo, aparecem no documento com 1,3 milhões de empregos diretos criados em todo o mundo. Mesmo assim, os postos de trabalho no setor energético em geral apresentaram queda.

Nos Estados Unidos, por exemplo, os empregos em energias renováveis ​​aumentaram 6%, enquanto o emprego em petróleo e gás diminuiu 18%. Na China, a energia renovável emprega 3,5 milhões de pessoas, enquanto o setor de petróleo e gás é responsável por 2,6 milhões de postos de trabalho.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *