Fabricantes alemãs norteiam tendências em bombas de concreto

Por Rodrigo Conceição Santos (de Las Vegas) – 20.01.2016 –

 Durante a World of Concrete, Schwing-Stetter, Putzmeister e Liebherr mostram que novas articulações, telemática e maiores alcances operacionais devem ser as novidades das bombas-lança vendidas no Brasil nos próximos anos.

Putzmeister (800x450)A World of Concrete, em realização nesta semana em Las Vegas e com cobertura especial do InfraROI, demonstra algumas tendências de bombeamento de concreto que devem chegar ao Brasil nos próximos anos. Três empresas que também atuam no país – Liebherr, Schwing-Stetter e Putzmeister – conduzem os avanços, com indicativos de que as tecnologias de articulação de mastro, sistemas de controle e maiores alcances horizontais e verticais devem ser as evoluções também para os brasileiros.

A Schwing-Stetter lança a bomba de concreto de 38 metros de alcance máximo e na qual o diferencial é o sistema de articulação do mastro. Com o slogan “more than Z (mais que um sistema em Z)”, ela tem um mastro com cinco seções articuladas e com isso promete ser mais versátil que os mastros utilizados no Brasil.

“Ele desdobra e dobra mais rápido que os mastros em Z. Além disso, precisa de menor espaço para ser articulado, o que permite o seu uso em algumas situações onde o mastro em Z não pode ser aplicado, como a concretagem de pavimentos horizontais com pé direito baixo”, explica Marcos Almeida, gerente de marketing da Schwing-Stetter na América Latina.

Almeida salienta que o mastro pode ser montado sobre caminhão 6×4 das linhas de montadoras comercializadas no Brasil, mas que sua produção não ocorrerá na fábrica latino-americana de Atibaia, por enquanto.

Assim como o equipamento da Schwing-Stetter, toda a linha de bombas de concreto da Liebherr pode ser comprada diretamente da Alemanha (sem fabricação no Brasil). Segundo Pedro Scamilla, gerente regional de vendas da divisão de concreto da fabricante, a linha desse tipo de equipamento inclui modelos de 24 a 47 metros de alcance máximo, o que posicionou a Liebherr como um dos principais competidores mundiais também na área de bombeamento, completando a oferta da companhia para que ela assuma a narrativa de que é uma empresa com soluções fim-a-fim para o setor de concretagem profissional.

“Aqui na World of Concrete, demonstramos como novidade o sistema de patolamento das bombas, chamado XXT. Ele é sistema diferente porque permite patolar um dos lados do caminhão com os apoios mais próximos à estrutura de chassi. Isso facilita o estacionamento do caminhão durante a operação, pois ele pode ficar parado mais rente à construção e com isso bombear até mesmo por cima da cabine”, diz Scamilla.

Bomba-lança de maior alcance (até 47 metros) também é a aposta da Putzmeister, inclusive para o mercado latino-americano, segundo Alejandro Monasteiro, gerente regional de vendas para a América do Sul. “A nossa aposta é na nova série de bombas Ergonic 2.0, cujo diferencial é proporcionar máquinas totalmente eletrônicas (não elétricas), com novo sistema de controle remoto equipado com menor chip de controle e painel de operação que aponta falhas e consumo de combustível”, diz ele.

Essa série de bombas da Putzmeister, assim como as outras novidades das duas outras fabricantes alemãs, pode ser importada ao mercado brasileiro, e não há previsão de produção local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *