Gestão de frota pode aliviar aumento de custos de combustível e borracha no setor de transporte

Redação – 21.07.2021 – Especialista avalia que diminuição possa chegar a 25% para transportadoras que tentam driblar a alta nos fretes

Os combustíveis e os pneus estão entre os principais custos das transportadoras e eles vem pesando mais: a gasolina teve um aumento de 2,31%, o gás veicular 23,75%, o etanol 12,92% e o óleo diesel (4,61%). Todos em maio. Para o mês de julho, a Petrobras já anunciou um novo aumento para a gasolina de 6,3%. Já o diesel terá um reajuste médio de 3,7% por litro (fora tributos). Resultado: cerca de 50% dos gastos com a frota em uma transportadora são com o combustível.

Além deles, os custos de transporte estão sendo impactados pelos aumentos em outros insumos, como os pneus, afetados pelo preço da borracha no mercado internacional e pela alta do dólar. As fabricantes como Pirelli, Continental e Michelin, enviaram às transportadoras um comunicado de um aumento médio de 5% para julho-agosto de 2021 no preço dos pneus. E como conviver com isso?

Para Paulo Cezar Raymundi, CEO da Gestran, empresa especializada em gestão de frotas, é preciso apelar para soluções que possam minimizar os gastos e reduzir desperdícios com a frota. “Uma aposta certeira é o investimento em ferramentas de gestão que permitam, a partir da tecnologia e BI (Business Intelligence) gerenciar a frota e otimizar de forma automática a gestão de insumos como o combustível, permitindo, assim, que a economia seja gerada”, avalia.

De acordo com ele, o investimento em tecnologia de gestão pode gerar a curto prazo um retorno muito interessante. Raymundi estima que a média de economia pode oscilar entre 20% e 25%. O sistema da Gestran, por exemplo, funciona como software como serviço e está baseado na experiência de mais de 20 anos que a empresa tem no mercado de transporte. Um dos recursos da plataforma são os alertas de serviços que podem ajudar na negociação com postos de combustível a partir da visualização dos preços no sistema.

A plataforma online também é integrada, o que permite a busca automática da NF-e no Sefaz e automatização de processos manuais, gestão do estoque de combustível, monitoramento em tempo real, integração com bomba interna, redução de custos e erros com lançamentos e controle de descontos nos abastecimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *