Governo define consórcio que vai modelar leilão de 16 aeroportos em 2022

Redação – 27.07.2021 – Fazem parte da concessão os os aeroportos de Congonhas e o Santos Dumont. Leilão será dividido em três blocos. 

A Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura divulgou nesta segunda-feira (26/7) o resultado do edital aberto para selecionar empresa responsável pelos estudos técnicos que vão subsidiar o leilão da 7ª rodada de concessões aeroportuárias. A previsão é que ela seja realizada pelo MInfra no primeiro semestre de 2022 e garanta R$ 5 bilhões em investimentos em 16 terminais aeroportuários.

Os estudos serão elaborados pelo Consórcio Grupo de Consultores em Aeroportos (GCA), formado pelas empresas Bacco Arquitetos Associados Ltda; CPEA Consultoria, Planejamento e Estudos Ambientais Ltda; Infraway Engenharia Ltda; Moysés & Pires Sociedade de Advogados; Terrafirma Consultoria Empresarial e de Projetos Ltda; Solocap – Geotecnologia Rodoviária Ltda; Gildazio Colpo Faturi – ME; Michele Bomback – ME; BR Roth Eireli e Kido Dynamics Consultoria em Tecnologia Ltda.

Fazem parte do Bloco RJ/MG os aeroportos Santos Dumont e de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, e Uberlândia, Montes Claros e Uberaba, em Minas Gerais. No Bloco Norte II, constam os terminais de Belém, Santarém, Marabá, Parauapebas e de Altamira, no Pará, bem como o de Macapá, no Amapá. E no Bloco SP/MS, os aeroportos de Congonhas e Campo de Marte, em São Paulo, além dos aeródromos de Campo Grande, Corumbá e Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *