Habitação recebeu mais de R$ 60,8 bilhões do FGTS em 2020

Redação – 22.07.2021 – Valor cobriu mais de 421 mil moradias no ano passado. Segmento ainda é o principal foco dos financiamentos do Fundo

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aplicou R$ 60,8 bilhões em operações de financiamento habitacional em 2020. Foram contratadas 420.713 moradias, o que se traduz em casa própria para cerca de 1,7 milhão de pessoas. O segmento de habitação lidera os aportes do Fundo. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), mais de 80% dos beneficiários do programa de moradia são cotistas do FGTS, ou seja, quem constitui o fundo são os maiores beneficiários dos financiamentos.

A área de saneamento foi a segunda que mais recebeu aportes – R$ 1,36 bilhões contratados – por meio do Programa Avançar Cidades – Saneamento. O principal objetivo dos investimentos é a universalização dos serviços até 2033, garantindo que 99% da população tenha acesso a abastecimento de água e 90%, a tratamento e coleta de esgoto.

“Com o Novo Marco do Saneamento, a procura pelos recursos do FGTS vão aumentar bastante. É uma fonte que permite financiar tanto prestadores públicos como privados e que será fundamental para fazer frente ao enorme montante de investimentos que serão necessários para universalizar o saneamento no Brasil”, declarou o secretário nacional de Saneamento, Pedro Maranhão.

Já a área de infraestrutura urbana recebeu cerca de R$ 843 milhões financiados, por meio dos programas Pró-Transporte e Pró-Cidades.

O FGTS apresentou lucro de R$ 8,4 bilhões em 2020, com receitas de R$ 33,4 bilhões e despesas de R$ 25 bilhões. Os ativos consolidados somaram R$ 33,4 bilhões e o patrimônio líquido (ativos menos as obrigações), R$ 113,1 bilhões. O Fundo de Investimento do FGTS (FI-FGTS), que financia projetos de infraestrutura, registrou patrimônio líquido de R$ 25,4 bilhões e rentabilidade de 4,6%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *