Motores podem ser um entrave nos equipamentos de agronegócios

Redação – 04.11.2020

Avaliação da Hércules, empresa especializada na fabricação de motores tecnológicos, os dispositivos precisam se adaptar às demandas do agrobusiness

Assim como a construção e a mineração, o agronegócios não parou – e nem poderia parar – com a pandemia do novo coronavírus. Mas a produtividade em campo pode ser afetada pela adoção de motores inadequados nos equipamentos usados em campo, hoje bastante mecanizados. Para a Hércules Motores Elétricos, a eficiência e a qualidade das operações agropecuárias depende da mecanização da produção agrícola.

“Para atender a demanda mundial dos alimentos, não basta possuir equipamentos e máquinas, elas precisam se adequar à necessidade de cada produtor, possuir motores elétricos potentes que se moldem as características do campo”, alerta Drauzio Menezes, diretor da fabricante, que é especializada em motores para diversos segmentos, incluindo construção civil, alimentício, agrícola, industrial, entre outros.

Segundo ele, na agroindústria, os motores variam de acordo com a aplicação, podendo ser da linha IP 21, IP 44 ou IP 55, com série monofásica, bifásica e também trifásica, normalmente especificados conforme os equipamentos, que podem ser: estufas de secagem de grãos, transporte, para moagem, bombas para irrigação em campo, pulverizadores, transferência de líquidos — como leite e derivados —, ventilação para conforto animal, para citar alguns.

Devido às intempéries e variação energética de áreas rurais, Menezes salienta a importância de as companhias rurais investirem em motores modernos e tecnológicos, desenvolvidos especificamente para trabalharem mesmo nessas situações. Ele explica também que diversas empresas de agronegócio dão preferência a motores com flexibilidade e facilidade de alteração da forma construtiva.

Outra alternativa interessante para agronegócio é o investimento em motores com carcaça de alumínio, pois, há diferenciais técnicos e vantagens que merecem ser levados em conta. “Eles são mais leves, o que facilita a instalação em locais difíceis e descomplica qualquer tipo de movimentação, além disso, o alumínio é um ótimo dissipador de calor, tornando assim o motor mais eficiente”, explica Menezes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *