Odebrecht abre a caixa preta de cartel em SP

Da Redação – 19.12.2017 –

Informações do site UOL afirmam que os dados do acordo de leniência revelam detalhes envolvendo a construção do Rodoanel e do Programa de Desenvolvimento do Sistema Viário Metropolitano de São Paulo

A revelação de um esquema de cartel operado entre 2004 e 2015 em obras orçadas em R$ 10 bilhões faz parte do acordo de leniência que deve ser divulgado hoje e que envolve a atuação da construtora Odebrecht em São Paulo. O processo ilegal teria funcionado nos governos de Geraldo Alckmin (2004-2006), José Serra (2006-2010) e Alberto Goldman (2010), do PSDB, e ainda de Cláudio Lembo (2006), do PFL. Com o acordo fechado com o Ministério Público de São Paulo e com a Superintendência do Cade, os detalhes devem tornar-se públicos.

De acordo com a Folha de S.Paulo, jornal proprietário do site UOL, o esquema envolveu a divisão de contratos entre várias empreiteiras, incluindo 22 empresas, das quais as cinco grandes que fazem parte das investigações da Lava Jato: a própria Odebrecht, além da OAS, Andrade Gutierrez, Camargo Correa e Queiroz Galvão. Os acertos para a licitação das obras teriam começado com o projeto do Rodoanel Sul, em 2004. As denúncias envolvem ainda outras sete obras entre 2008 e 2015 e não citam diretamente nenhum dos quatro governadores que lideraram o estado durante o esquema de cartel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *