Paraná adota SMS para monitorar desastres

Da Redação – 13.06.2017 –

Cinco cidades receberão alertas via mensagens de texto no celular. Iniciativa já é comum em países como Japão e Canadá. 

Um projeto que envolve a Defesa Civil, operadoras de telefonia e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) entra em funcionamento a partir de hoje no Paraná. Com a iniciativa, os moradores de cinco municípios podem se cadastrar e passar a receber informações do novo sistema de alerta de riscos de inundações, alagamentos, temporais e perigo de deslizamentos de terra, entre outros. As cidades que estreiam o projeto são Prudentópolis (48,8 mil habitantes), Santo Antônio do Sudoeste (18,9 mil), Querência do Norte (11,8 mil), Rondon (8,9 mil) e Salto do Lontra (13,7 mil).

Com o sistema, os usuários de aparelhos móveis vão receber um SMS de alerta em caso de iminência de algum desastre natural, sendo que o serviço é custeado e operacionalizado pelas empresas de telecomunicações, sem nenhum custo para o cidadão e nem para o governo. A expectativa da Anatel é que a tecnologia esteja disponível para todo o país até o final deste ano.

O recebimento das mensagens é opcional.  Ao fim do registro, o usuário receberá uma mensagem que vai informar que o celular está apto a receber alertas e recomendações de Defesa Civil. Também será possível cancelar o serviço por mensagem de celular. Os órgãos da Defesa Civil estadual e municipal estão orientados a fornecer informações mais detalhadas e a tirar dúvidas da população. Será realizada campanha de divulgação nos meios de comunicação destas cidades.

Na divulgação de informações, as operadoras vão usados os dados do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e Defesa Civil dos estados e municípios. Já a implantação do projeto está a cargo da Anatel, em parceria com a Defesa Civil e Ministério da Integração.

O projeto piloto começou a funcionar em fevereiro em 20 cidades de Santa Catarina, onde moram mais de 500 mil habitantes. Estas cidades foram escolhidas por conta de eventos meteorológicos com potencial de acidentes, entre eles ressacas, vendavais, alagamentos, enxurradas e granizo.

As chuvas, principalmente nas regiões Sudeste e Sul são grandes causadoras de acidentes naturais. Em 2015, por exemplo, houve uma grande enchente em Santa Catarina, que resultou em mais de 100 mortes. Na região Serrana do Rio, houve uma série de deslizamentos e enxurradas em janeiro de 2011.

Há 10 anos, desde 2007, o Japão já utiliza o serviço de alerta de desastres naturais. Atualmente, mais de 20 países, entre eles o Canadá, Chile, Bélgica e Filipinas, contam com serviços semelhantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *