Provedores regionais puxam o crescimento da banda larga fixa no Brasil, segundo Anatel

Redação – 01.11.2019 –

Chamados de Prestadoras de Pequeno Porte (PPP) pela Anatel, eles cresceram 34,59% nos últimos 12 meses

De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), nos últimos 12 meses houve um aumento de 2,44 milhões (+34,59%) de domicílios atendidos pelos provedores regionais na banda larga fixa. Estas empresas totalizaram 9,49 milhões de assinantes ou um terço do total em setembro de 2019. Dessa forma, foram as principais responsáveis pelo crescimento do serviço de banda larga fixa no país, que alcançou 32,68 milhões de domicílios, aumento de 1,77 milhão (+5,74%). Entre agosto e setembro de 2019, eles alcançaram mais 295,45 mil clientes (+3,21%) e o serviço de banda larga fixa cresceu 174,85 mil (+0,54%).

Uma PPP, denominação da Anatel para os provedores regionais, detém participação de mercado inferior a 5% em cada mercado de varejo em que atua de acordo com o estabelecido pela Agência no Plano Geral de Metas de Competição (Resolução Anatel nº 600/2012). Para incentivar as pequenas prestadoras, a Agência criou o Comitê de Prestadoras de Serviços de Telecomunicações de Pequeno Porte junto à Anatel (CPPP) que tem por objetivo aprimorar as regras que dizem respeito a essas empresas e disponibilizou a elas um espaço no seu Portal. As PPPs promovem a inclusão digital nas regiões onde não atuam grandes prestadoras e aumentam a competição nas áreas onde já existe o serviço de banda larga fixa.

Entre as prestadoras classificadas pela Anatel como detentoras de Poder de Mercado Significativo (PMS), a Claro e a TIM registraram crescimento nos últimos 12 meses na banda larga fixa, mais 264,68 mil domicílios (+2,85%) e mais 88,59 mil (+19,02%) respectivamente. Entre agosto e setembro de 2019, a TIM teve acréscimo de 7,59 mil domicílios a sua base (+1,39%) e a Claro manteve-se praticamente estável com mais 0,3 mil domicílios.

Velocidade e Tecnologia

Nos últimos 12 meses, as conexões de banda larga fixa com velocidade superior a 34 Mega atingiram mais 4,81 milhões de domicílios (+68,25%) e na variação mensal o crescimento foi de mais 408,46 mil (+3,57%). As conexões acima de 34 Mega atenderam a 11,86 milhões de domicílios (36,29%) em setembro de 2019. Todas as outras faixas de velocidade apresentaram redução no número de domicílios.

Entre as tecnologias, destacaram-se as conexões por fibra óptica e por satélite em setembro de 2019. Dos domicilio brasileiros com serviço de banda larga fixa, 8,90 milhões são atendidos por fibra óptica (27,24%). O provimento por fibra cresceu 3,86 milhões nos últimos 12 meses (+76,53%) e 455,76 mil (+5,40%) entre agosto e setembro. Já a banda larga via satélite atingiu 254,48 mil domicílios (0,78%), aumento de 79,02 mil (+45,04%) nos últimos 12 meses e 7,22 mil (+2,92%) entre agosto e setembro.

Os números do serviço de banda larga fixa (denominado Serviço de Comunicação Multimídia) estão disponíveis no Portal da Anatel. Nas planilhas há dados por empresa, grupo, faixa de velocidade, tecnologia, município e unidade da Federação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *