Reestruturação de rede melhora o tráfego de ISPs

Da Redação – 23/01/2017 –

Com intervenções na topologia de rede, a consultoria RR64 ajuda pequenos provedores de internet a expandir o tráfego e base de usuários com melhor desempenho e a mesma banda contratada.

Uma situação comum na trajetória dos provedores de internet (ISPs) locais é que eles surgem com operações pequenas, para atender à demanda de uma determinada região e, com o tempo e a adesão de novos usuários, defrontam-se com gargalos na rede e lentidão no tráfego de dados, decorrentes de uma infraestrutura centralizada e despreparada para sua expansão. “Nesse estágio, geralmente, eles se assemelham àquele profissional que faz tudo, mas não consegue fazer nada direito”, ironiza Walisson Portugal, diretor técnico da empresa RR64 Inteligência em Redes, especializada em reestruturação de redes para provedores.

Criada por profissionais de TI no Mato Grosso, há 11 anos, a empresa migrou para São Paulo e atualmente, a partir de sua sede, em Indaiatuba, se propõe a organizar a operação de ISPs com esse perfil, de acordo com as boas práticas determinadas por comitês internacionais de internet. As ações, segundo Portugal, envolvem basicamente a configuração de roteamento por protocolos BGP (Border Gateway Protocol), MPLS, VRF, tunelamento e autenticação de usuários (PPPoE), entre outros.

“Redesenhamos a arquitetura de rede do provedor, nas camadas 2 e 3, estabelecendo procedimentos e oferecendo todo o suporte e monitoramento para o melhor aproveitamento da banda contratada junto às operadoras de telecomunicações”, explica o executivo. Ele destaca que este item chega a representar até 50% dos custos de um provedor local, o que requer um acompanhamento constante desse recurso e seu balanceamento entre as diferentes operadoras contratadas.

O foco, entretanto, não é a economia de banda, mas o aumento de tráfego com os mesmos links disponíveis, de forma a melhorar o desempenho da rede e a satisfação dos usuários, o que acaba se refletindo na retenção de clientes e até mesmo na conquista de novos usuários. “Com isso, ele pode ampliar seu negócio sem necessariamente ter que investir em expansão da infraestrutura.”

Walisson diz que a empresa planeja, configura e implanta a topologia de rede para rodar com protocolos IP dentro de padrões de endereçamento simples e escaláveis, desde a borda até a rede de acesso. “Atuamos como parceiros do provedor, pois não temos vínculos com fabricantes de equipamentos ou operadores, o que permite ajustar a solução aos recursos que ele dispõe.”

Além do suporte para disponibilidade da rede de borda, backbone e última milha, a RR64 oferece um serviço de segurança que inibe ataques à rede com base em blacklists, bogons e IPs maliciosos. O monitoramento e suporte, por sua vez, ficam por conta de uma equipe de técnicos disponibilizada em regime de 24 horas por dia e sete dias por semana.

Como exemplo de caso de sucesso, o executivo cita a Adaptlink, um ISP do Rio de Janeiro que operava com 100 Mb de banda e, após dois anos de contrato, ampliou seu tráfego em rede para 1,5 Gb, aumentando sua base de clientes e o faturamento. No estado de Amazonas, por sua vez, a RR64 atende a uma rede varejista, com cerca de 200 lojas, cujo link entre a matriz e os pontos de vendas foi ampliado de 20 Mb para 500 Mb, exigindo a reestruturação de sua rede.

Isto porque a empresa está implantando um projeto para oferecer acesso WiFi grátis em suas lojas, o que, segundo suas projeções, pode aumentar em até 20% o movimento nos pontos de vendas. “Também desenvolvemos projetos customizados para clientes empresariais, como no caso de uma entidade de classe da região Centro-Oeste, que conta com mais de 700 associados em diversos estados do Brasil”, diz Portugal.

Nesse caso, ele explica que a empresa é responsável pela replicação do site do cliente em quatro datacenters distribuídos pelo país, de forma a manter seus dados atualizados para os usuários de cada região. “A vantagem de ser pequeno é que, além dos produtos de prateleira, podemos desenvolver soluções sob medida para a demanda de cada empresa, por meio de uma equipe de técnicos especializados em redes”, conclui o executivo.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *