São Paulo lidera ranking de cidades inteligentes

Redação – 14.09.2020 –

O ranking Connected Smart Cities 2020, elaborado pela Urban Systems em parceria com a Necta, avaliou 673 cidades com mais de 50 mil habitantes para definir os maiores potenciais de desenvolvimento do Brasil. A capital paulista foi a primeira colocada no aspecto geral, seguida de Florianópolis, Curitiba, Campinas e Vitória. Além do título de cidade mais inteligente e conectada do Brasil, São Paulo conquistou a primeira colocação da Região Sudeste nas cidades com mais de 500 mil habitantes, em tecnologia e inovação e em mobilidade e acessibilidade. No ranking de urbanismo e empreendedorismo a metrópole foi a segunda colocada e a quinta em termos de economia.
“Nós acreditamos que é importante que a cidade seja cada vez mais uma smart city por motivos como: a geração de emprego e renda que, através da tecnologia, proporciona as mesmas oportunidades aos jovens da periferia, reduzindo a desigualdade social na cidade de São Paulo”, comemora o prefeito Bruno Covas.
São Paulo em números
Centro financeiro do país, com o maior PIB, e uma das cidades mais populosas do mundo, a capital paulista atingiu a primeira colocação no Ranking Connected Smart Cities, após dois anos na segunda posição do Ranking (edições 2018 e 2019).
São Paulo se destaca em Mobilidade e Acessibilidade, principalmente pela diversidade de modais existentes, e se mantém na primeira posição. Para tanto, foram fundamentais a expansão da Linha de Metrô e construção e planejamento de novas linhas; Aeroporto de Congonhas com mais de 40 destinos (atualmente com obras na pista principal), além de proximidade com o Aeroporto de Guarulhos. Em relação à última pesquisa, houve expansão da capilaridade rodoviária interestadual, com transporte para mais de 900 destinos fora do Estado, além de mais de 400 km de ciclovia e 0,06% dos veículos são do tipo de baixa emissão (última pesquisa eram 0,04% da frota).
A cidade de São Paulo conta com 3 parques tecnológicos e 11 incubadoras e um percentual de 4,1% dos empregos formais no setor de tecnologia e inovação e 4,6% no setor de educação e pesquisa e desenvolvimento, mesmo com a grande diversidade econômica da cidade. São Paulo também apresentou alta de 1,79% do PIB per capita, sendo que 84,7% dos empregos na cidade estão no setor privado. A cidade conta, ainda, com 0,63 empregos formais por habitante na População Economicamente Ativa (PEA); 71,0% da receita municipal não é oriunda de repasses e a renda média dos trabalhadores formais é R$ 3.935.
A capital paulista contempla também 85 pontos de acesso à internet por 100 habitantes e 56,3% das conexões de banda larga com velocidade superior a 34 mb (a última pesquisa apontava menos de 50%). Em 2019, o município recebeu em bolsa CNPQ o equivalente a R$ 14.401 por 100 mil habitantes e quase 1/3 dos empregos formais são ocupados por profissionais com ensino superior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *