Sistema São Lourenço é maior obra de saneamento e leva tecnologia avançada

Redação – 18.09.2019 –

Considerada a maior obra de saneamento básico do Brasil nos últimos vinte anos, a construção do Sistema Produtor São Lourenço, em São Paulo, leva uma série de tecnologias avançadas. Com estação de bombeamento de água bruta, estação de tratamento de água, 83 quilômetros de adutoras e reservatórios para armazenar até 125 milhões de litros de água, o sistema atende setores que eram servidos anteriormente pelos sistemas Cantareira, Alto Cotia e Baixo Cotia, por exemplo.

Com custo total de R$ 2,2 bilhões, o São Lourenço é fruto de uma Parceria Público-Privada (PPP) entre a Sabesp e um consórcio privado e bombeia até 6,4 mil litros de água por segundo da represa Cachoeira do França, em Ibiúna, até a Estação de Tratamento de Água (ETA) em Vargem Grande Paulista. Essa água abastece cerca de dois milhões de pessoas nos municípios de Barueri, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Santana de Parnaíba e Vargem Grande Paulista.

A Cápua Engenharia, responsável pela parte elétrica, eletrônica e de automação da obra, escolheu a Danfoss para o fornecimento de conversores de frequência. Foram aplicados três conversores de frequência do tipo LHD VLT® AQUA Drive FC 202 – que garantem níveis baixos de distorções harmônicas em torno de 5% de THD – que alimentam as bombas de baixa carga da captação do sistema, sendo estas as grandes responsáveis pelo abastecimento do sistema de alta carga.

Com a implantação dos conversores de frequência da Danfoss no SPSL, os níveis de distorções harmônicas ficaram baixos, garantindo a qualidade da energia elétrica sem a geração de ruídos na rede. Desse modo, a solução contribui com o bom funcionamento da automação da planta e aumenta a vida útil dos equipamentos do sistema, pois os equipamentos da Danfoss evitam acionamentos bruscos nas partidas dos motores, além de protegê-los de forma eficaz.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *