Startup cria sensores de IoT que dispensam baterias

Redação – 12.07.2021 – Norte-americana Everactive é uma iniciativa de dois ex-estudantes do MIT

Uma startup fundada por dois ex-alunos do MIT afirma que pode implantar sensores autossuficientes para lidar com demandas de Internet das Coisas (IoT) de baixa intensidade. Com isso, os dispositivos eliminam a necessidade de baterias ou suprimentos elétricos com fio, adicionando um novo nível de flexibilidade às implantações de IoT. A informação é do jornalista Jon Gold, do site Network World.

Segundo a publicação, Ben Calhoun e Dave Wentzloff são os fundadores da Everactive, a startup responsável pela fabricação dos dispositivos IoT cujos módulos de sensor podem criar sua própria energia a partir de uma variedade de fontes, incluindo solar, diferencial de gradiente térmico e vibrações. Os sensores podem monitorar temperatura, umidade, níveis de luz, vibração, movimento, som, pressão e gás, entre outras coisas. O modelo da companhia é de rede como serviço e ela cobra cerca de US$ 25 por mês por dispositivo monitorado.

Os dispositivos usam energia com gradiente térmico – o uso de calor residual gerado, por exemplo, em fábricas – e energia solar interna – obtendo energia da iluminação interna – para gerar eletricidade. Nenhuma das técnicas gera muita energia, mas não precisam disso para os sensores do Everactive. Tanto a energia com gradiente térmico quanto a energia solar interna são tecnologias relativamente bem conhecidas, mas combiná-las com dispositivos que têm requisitos de energia muito baixos é o que permite à empresa fornecer sensores IoT com alimentação própria.

A Everactive se autodenomina uma solução full-stack, enviando dados dos sensores para um gateway local que pode lidar com centenas de sensores ao mesmo tempo. O alcance de transmissão de um sensor é de 250 metros, processando um protocolo sem fio proprietário que foi reduzido ao eliminar algumas etapas de transmissão que sugam energia. O protocolo opera em uma frequência sub-GigaHertz que se propaga bem através de paredes e outros objetos. O gateway se conecta ao back-end Evercloud do Everactive para monitoramento e análise.

O valor real dos sensores IoT com alimentação própria, diz a empresa, está principalmente na economia operacional. A implantação de vários milhares de sensores alimentados por bateria, mesmo com longevidade de vários anos de cada vez, representa custos contínuos significativos de substituição. Além disso, torna certos casos de uso de IoT muito mais praticáveis ​​do que poderiam ser. Um sensor autossuficiente pode ser uma bênção para usuários de IoT cujos sensores estão em locais igualmente remotos ou perigosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *