Tecnologia de limpeza aumenta ROI na indústria. E pode economizar até 50% de água

Por Nelson Valencio 11.08.2015 – 

Desenvolvido nos Estados Unidos, sistema permite, em média, uma diminuição pela metade da água usada na limpeza de plantas industriais.

O que uma indústria farmacêutica e uma escavadeira hidráulica têm em comum? Para a Ultra Clean Brasil uma oportunidade de negócio: usar sua tecnologia de limpeza, diminuir o consumo de água usado nessa atividade, reduzindo perdas e paradas não-programadas de manutenção. No caso da indústria de processos, o sistema ataca problemas complexos como o acúmulo de material em tubulações em curva. E faz a retirada deles, diminuindo perdas de processo e evitando a formação de biofilmes. Na área de equipamentos móveis, como a escavadeira, o UC System – nome comercial da tecnologia – o processo envolve a limpeza de mangueiras e tubos que fazem parte do sistema hidráulico dessas máquinas.

Osíris Rocha, diretor Executivo da Ultra Clean Brasil, argumenta que não tem concorrentes em função de o UC System ser uma tecnologia patenteada e a dona do recurso é sua sócia minoritária na operação brasileira. O sistema é um dos cinco produtos (outros dois também patenteados) e que de alguma forma têm a ver com a redução de custos, recuperação de materiais e consumo de água tanto na indústria de processos como em sistemas que adotam circuitos hidráulicos, pneumáticos ou de refrigeração.

O UC System é uma metodologia de limpeza e descontaminação interna a seco, adotada para a manutenção em mangueiras, tubulações e tubos utilizados nas linhas de produção industriais para transportar produtos líquidos e semissólidos. “Nosso método substitui com muitas vantagens a limpeza realizada com água e produtos químicos”, explica Rocha. Segundo ele, o processo é ecologicamente correto, proporciona redução significativa do volume de líquidos enviado para o tratamento de efluentes e tem risco zero de insalubridade para os operadores.

Resumidamente, o UC System dispara – em alta velocidade – projéteis de espuma de poliuretano dentro dos tubos, tubulações e mangueiras. A alta pressão exercida pelos projéteis – mesmo em curvas, cotovelos e juntas em T ou Y – permite recuperar 100% dos produtos acabados com zero de perda ou desperdício. Além de combater o biofilme, grande causador de contaminação em fábrica, a tecnologia ainda permite a limpeza final das tubulações com 50% menos água. No Brasil, mais de 250 grandes indústrias já adotariam o dispositivo.

Deixe uma resposta

*

Este post foi visto 1042 vez(es).