Usina solar no MS foi construída com uso de BIM

Redação – 24.06.2021Instalação tem capacidade de geração de energia elétrica de 3.845.620 kwh/ano

A Mineração Oro-Ytê é um dos mais novos projetos contratados da Enerzee, empresa especializada em sistemas de geração renovável. O empreendimento tem 6.280 módulos solares da multinacional brasileira WEG e foi todo concebido em BIM. O uso da plataforma de modelagem de informações de construção ajudou a definir a melhor configuração da usina, que fica no Mato Grosso do Sul.

De acordo com a Enerzee, o projeto Oro Ytê possui uma capacidade de geração de energia elétrica de 3.845.620 kwh/ano com seus 2.543,40 kWp (quilowatt pico) instalados, já comissionada, testada e iniciando no momento a operação comercial. O empreendimento também faz parte da imersão da empresa no setor de agronegócios, uma vez que os minérios não metálicos produzidos no MS são de destinação agrícola.

No agronegócios, a Enerzee também destaca o recente contrato com a cooperativa de produtos derivados de leite em Juscimeira (Mato Grosso), que une mais de 1.548 associados, em todo estado. Para esta parceria, uma usina fotovoltaica em sistema “tracker” está em fase de implementação, também com a aplicação da tecnologia BIM. Como diferencial esta obra contará ainda com módulos fotovoltaicos de 540Wp bifaciais com o melhor desempenho de performance do mercado.

A energia solar também pode ser usada de forma off grid, ou seja, sem interação com a rede das concessionárias de energia local. É o caso do sistema de bombeamento para o agronegócio na irrigação e agropecuária. Este sistema independe totalmente da rede da concessionária para operar e atende o volume de água bombeado conforme demanda do investidor. Os sistemas implantados e em implantação, acumulam de 5.000 a 150.000 litros por dia.

“A energia solar e sustentabilidade no agronegócio é cada vez mais forte e evidente, pois os produtores estão mais preocupados em ampliar as ações de sustentabilidades e diminuir os custos de energia através da geração própria nas propriedades”, argumenta o CEO da Enerzee Alexandre Sperafico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *