Uso de energia no mercado livre cresce 76% no segmento de telecom

Da Redação – 19.04.2017 –

Números comparam demanda entre fevereiro de 2016 até o segundo mês desse ano. Telefônica e Claro puxam o movimento.

As operadoras –e outras companhias – da área se telecomunicações estão entre as empresas que mais adotam a compra de energia elétrica no mercado livre. As informações são da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e mostram um incremento de 76% na demanda no período de fevereiro de 2016 a fevereiro desse ano. O consumo pulou de 102 MW para 179 MW. O crescimento foi puxado pela entrada de novos clientes na CCEE, mas mesmo sem eles, ou seja, com os usuários anteriores, o incremento da demanda foi de 8%. De acordo com a CCEE, as operadoras Telefônica e a Claro estão entre as cinco empresas que usam mais energia no mercado livre na categoria “consumidores especiais”.

“A possibilidade de contratar energia no mercado livre permite aos consumidores negociar preços e condições de fornecimento”, avalia Reginaldo Medeiros, presidente-executivo da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel). Segundo ele, o principal resultado é que as empresas conseguem reduzir significativamente a conta de energia.  Em números, o “significativamente” representa uma redução de custos de 20% a 30%.

A entidade destaca ainda dois outros ganhos: a assinatura de contratos de longo prazo com previsibilidade de custos e o incentivo à geração de fontes alternativas, incluindo a eólica e de biomassa. Isso acontece porque, em geral, as empresas de telecomunicações são classificadas como consumidores especiais, empresas com demanda contratada entre 500 kW e 3 MW, e que podem contratar energia apenas de fontes renováveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *