Veja o desempenho dos 4 modais de transporte em 2017

Da Redação – 22.05.2018 –

Estudo da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mapeou o comportamento de cada segmento. Acompanhe:

Transporte aéreo

Os preços das passagens aéreas caíram. A tarifa média doméstica efetiva atualizada pela inflação registrou queda de 0,6% em 2017. Ao longo do ano, 52,9% das passagens vendidas ficaram abaixo de R$ 300,00. Os dados sugerem que, em 2017, o setor obteve ganhos de eficiência e de produtividade. O número de decolagens caiu 2,3% em relação ao ano anterior, e o consumo de combustível teve queda de 1,6%. A distância voada aumentou 1,4%. Ao mesmo tempo, o número de passageiros-quilômetro transportados (RPK) cresceu 2,3%, e a taxa de ocupação das aeronaves aumentou 2,4 pontos percentuais em relação a 2016.

Transporte rodoviário

Depois de sucessivas quedas entre 2014 e 2016, o fluxo de veículos nas rodovias concessionadas subiu 1,9% em 2017, retratando um crescimento de 2,2% no fluxo de veículos leves e de 1,1% no tráfego de veículos pesados. Desde 2013, essa foi a primeira vez em que houve crescimento no fluxo de caminhões, refletindo uma pequena recuperação do setor rodoviário de cargas, principal meio de transporte de mercadorias no Brasil. As empresas de transporte aumentaram ligeiramente o ritmo de aquisições de veículos para transporte de cargas e de passageiros. A queda no número de licenciamentos afetou o tamanho e a idade da frota nacional. Em 2017, a frota circulante total de veículos aumentou 1,2% se comparada com 2016. Contudo a frota de caminhões teve crescimento insignificante (0,2%), e a de ônibus registrou queda de 0,9%. Esse resultado deve se reverter nos próximos anos, já que o licenciamento de caminhões, ônibus e implementos rodoviários no Brasil cresceu 4,4% entre 2017 e 2016.

 

Transporte aquaviário

O segmento foi beneficiado pelo bom desempenho do comércio exterior e movimentou 1,09 bilhão de toneladas (embarque e desembarque), volume 8,4% maior do que o registrado em 2016. Os terminais de uso privado (TUP) movimentaram 721,6 milhões de toneladas em 2017, acréscimo de 9,3% em relação a 2016, enquanto nos portos públicos foram 364,5 milhões de toneladas, o que corresponde a um aumento de 6,3% sobre 2016. O fluxo de contêineres também registrou crescimento tanto em tonelagem (106,2 milhões de toneladas, crescimento de 6,1%) quanto em contêineres de 20 pés (9,3 milhões de TEUs, aumento de 5,7%).

Transporte ferroviário

Em 2017, a movimentação no transporte metroviário foi de 2,93 bilhões de passageiros, aumento de 0,7% em relação a 2016. Com serviços orientados principalmente à exportação de mercadorias, como minério de ferro, soja e milho, as empresas de transporte ferroviário de cargas registraram crescimento de 10% em TKU (tonelada-quilômetro útil) e de 6,9% em TU (toneladas-úteis) em 2017 na comparação com 2016. Já a venda de vagões continua em queda. Em 2017, a quantidade de vagões entregues pela indústria brasileira caiu 26,3%, a venda de carros de passageiros caiu 34,5% e a entrega de locomotivas foi 25,7% menor do que as vendas registradas em 2016.

About the Author

Related Posts

Deixe uma resposta

*

Este post foi visto 326 vez(es).