Vender e alugar a própria frota pode ser alternativa para gestão de ativos

Redação – 05.03.2021 –

A modalidade de leaseback – que é quando você vende um ativo e você mesmo o aluga para continuar utilizando – está avançando como opção para os frotistas, segundo a Energy Fleet Services, empresa que oferece a solução. Esse tipo de negociação é usual para imóveis já há alguns anos e hoje começa a ser opção também para as frotas de veículos.

Para a Energy Fleet, a terceirização de frotas executivas é uma tendência mundial frente ao dado de que manter frota própria pode ser de 20% a 30% mais caro para empresas do que a terceirização, e isso vale para frotas de qualquer quantidade de veículos.

“Ao terceirizar as frotas executivas, os colaboradores das empresas que dedicavam tempo à gestão e cuidados com os veículos podem passar a concentrar todos os esforços e atenção às suas atividades principais e ao core business da empresa. Além disso, a empresa deixa de desperdiçar recursos. Isso porque veículos não são patrimônios rentáveis. Pelo contrário, além do baixo ROA (Retorno Sobre Ativo) sofrem desvalorização progressiva. Há, ainda, o fato de que administrar uma frota não é uma tarefa simples. Trata-se de uma atividade que exige cuidado com documentação, gerenciamento de multas, manutenção de veículos, entre outras atividades, que acabam sendo executadas por um ou mais profissionais da empresa”, pontua a Energy Fleet.

No Brasil, contudo, 80% das companhias mantêm frota própria, segundo a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *