Brasil fecha 2015 com 258 milhões de linhas móveis

Da redação – 02.02.2016 – 

Balanço da Agência Nacional de Telecomunicações mostra queda de 8,7% no número de linhas de celular entre junho e dezembro nas grandes operadoras. As pequenas vão na direção contrária e a Datora cresce 42% no período.

A telefonia móvel encolheu no ano passado, segundo a Anatel. De 282,5 milhões registrados em junho, o universo de acessos passou para 258 milhões no último mês de 2015, uma redução de 8,7%. Os dados de dezembro também reforçam o perfil do usuário brasileiro, majoritariamente dono de linhas pré-pagas: foram 184,5 milhões nessa modalidade ou 71,6% contra 73,2 milhões de pós-pagos ou 28,4% da base de linhas ativas.

Em termos de teledensidade (número de linhas por cada 100 habitantes), a média brasileira é de 125,6. Regionalmente, o Centro-Oeste é o que apresenta maior teledensidade (139,5), índice puxado pela alta presença de telefonia celular no Distrito Federal (191,2), o maior do Brasil. O Sudeste, com teledensidade de 135, com Sãp Paulo sozinho chegando a 144,8. O interessante a notar é que nessa região há uma disparidade grande entre os paulistas e os capixabas, uma vez que o Espírito Santo é um dos estados cuja teledensidade (99,1) está abaixo da média.

A operadora com maior presença em dezembro é a Vivo Telefônica, com 28,3% do total de linhas ativas. TIM e Claro praticamente empatadas, com 25,6%, seguem a líder de perto. As três juntas representam 78,5% da base ativada. Com 48 milhões ou 18,6%, a Oi fecha o grupo das quatro grandes. Nesse grupo todas apresentaram uma diminuição de sua base.

Diferentemente delas, as operadoras menores incrementaram o número de assinantes entre junho e dezembro. Nesse grupo, podemos identificar o subgrupo formado pela Nextel e pela CTBC Telecom. A primeira teve um crescimento de 20,3% em sua base, chegando a dezembro com 2,5 milhões de assinantes. Já a CTBC fechou dezembro com quase 1,3 milhão e um incremento mais contido de 2,2%.

As chamadas operadoras virtuais – que não têm rede própria – foram o destaque, principalmente a Datora, cuja base cresceu 42%, passando a ter 23,4 mil assinantes no final do ano. A Terapar e a Porto Seguro, também virtuais, apresentaram números positivos, respectivamente, 16,6% e 6,5%. A Sercomtel fecha o universo de operadoras móveis, com 65 mil assinantes, o que significa um aumento de 10%.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *