Energia solar já responde por 3 GW no Brasil

Redação – 08.07.2020 –

Montante corresponde à geração distribuída, ou seja, interconectada à rede de energia. País tem cerca de 255 mil sistemas solares fotovoltaicos desse tipo

O Brasil atingiu um total de 3 GW de energia solar fotovoltaica interconectada à rede segundo a Absolar, entidade que reúne o ecossistema do setor. De acordo com a associação, a soma de sistemas solares fotovoltaicos conectados chega a 255 mil sistemas,  que representam mais de R$ 15,2 bilhões em investimentos acumulados. O potencial de geração está distribuído entre microgeração e minigeração em residências, comércios, indústrias, produtores rurais e prédios públicos.

Apesar do marco, o Brasil ainda estaria numa fase de transição energética para uma matriz mais sustentável de acordo com Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho de Administração da Absolar. O especialista lembra que a tecnologia fotovoltaica distribuída representa apenas 0,4% das unidades consumidores existentes no território nacional, hoje em torno de 84,4 milhões.

Em número de sistemas instalados, os consumidores residenciais estão no topo da lista, representando 72,4% do total. Em seguida, aparecem as empresas dos setores de comércio e serviços (18,0%), consumidores rurais (6,6%), indústrias (2,6%), poder público (0,4%) e outros tipos, como serviços públicos (0,04%) e iluminação pública (0,01%).

Em potência instalada, os consumidores dos setores de comércio e serviços lideram o uso da energia solar fotovoltaica, com 39,5% da potência instalada no País, seguidos de perto por consumidores residenciais (38,5%), consumidores rurais (11,7%), indústrias (8,7%), poder público (1,4%) e outros tipos, como serviços públicos (0,1%) e iluminação pública (0,02%).

Para Rodrigo Sauaia, CEO da Absolar, a energia solar fotovoltaica, sobretudo na geração distribuída, é uma forte locomotiva de geração de emprego e renda e de atração de investimentos privados. “O setor solar fotovoltaico brasileiro já gerou mais de 165 mil empregos desde 2012, espalhados por todas as regiões. Apenas nos primeiros cinco meses de 2020, o mercado criou mais de 37 mil postos de trabalho, mesmo em meio à crise econômica e sanitária da COVID-19”, ressalta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *