Limitação de orçamento é principal entrave da digitalização nas empresas

Redação – 24.06.2019 –

Uma pesquisa da OTRS aponta que a falta de orçamento é o principal entrave da transformação digital. Na Alemanha e Estados Unidos, por exemplo, esse foi o problema apontado por 22% das empresas. Ele é seguido pela cultura corporativa, pois 17% das empresas avaliam que suas direções são resistentes às mudanças. A falta de habilidade vem em seguida, indicada por 13% dos entrevistados nesses dois paíes.

O lado positivo é que 27% e 29% das empresas da Alemanha e Estados Unidos, respectivamente, estão no caminho de concluir a transformação digital. Elas estimam que já realizaram 75% dos seus planos para isso. De fato, 15% das empresas americanas e 9% das empresas alemãs já completaram 100% de suas metas de transformação digital e estão avaliando o progresso alcançado.

Nem todas as empresas planejam a transformação digital
Mas há também um número considerável de empresas – 13% nos EUA e 23% na Alemanha – que ainda estão no processo de planejamento e não deram passos concretos em direção à transformação digital. E um total de sete por cento de todas as empresas pesquisadas não tem planos de digitalização.

A maioria das empresas que começaram a implementar a transformação digital diz que as medidas já tomadas tiveram um efeito positivo (84%). No entanto, pelo menos dez por cento também dizem que seus esforços para a transformação digital até agora não tiveram efeito.
Na questão aberta de quais efeitos positivos a transformação digital gerou até agora, a maioria respondeu que os benefícios foram a economia de tempo por meio do aumento da eficiência, seguido pela melhoria da qualidade e menor desperdício. “Como nossos resultados mostram, nem todas as empresas chegaram à era digital – mesmo que haja uma forte tendência nesse sentido”, diz Sabine Riedel, membro do conselho da OTRS AG. “É desilusão que as razões orçamentárias desempenhem um papel tão importante. É importante estimar os gastos financeiros com cuidado e planejar a longo prazo. Também é importante observar a despesa extra de tempo que deve ser orçada para a comunicação empresarial e a implementação de ferramentas apropriadas”, complementa Sabine.

A pesquisa foi realizada com 350 gerentes de TI na Alemanha e EUA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *