Parceria entre Nokia e Komatsu viabiliza ativação de caminhões sem motorista usando rede LTE

Da Redação – 25.01.2019 –

Caminhões sem motorista do fabricante de equipamentos Komatsu são os primeiros no setor de mineração a operar comercialmente usando rede LTE privada

O “sistema de transporte autônomo” (AHS) da Komatsu, que controla a operação não tripulada de seus caminhões de mineração FrontRunner, superou a qualificação após um ano de testes com a empresa de telecomunicações finlandesa Nokia, em Tucson, Arizona. A certificação ajudará a Nokia na busca de vendas diretas de equipamentos de rede para o setor de mineração, bem como para outras indústrias pesadas.

Uma frota completa de caminhões FrontRunner da marca japonesa pode ser monitorada por um único controlador localizado a milhares de quilômetros de distância. Cada caminhão carrega uma combinação de controladores de veículo, GPS de precisão, sistemas de detecção de radar e laser e funções de rede sem fio.

O sistema de controle do veículo incorpora um mapa detalhado da área da mina, incluindo estradas de transporte, áreas de carregamento, áreas de despejo e áreas de reabastecimento e manutenção. Os caminhões podem operar 24 horas por dia e oferecem segurança, produtividade, confiabilidade, desempenho e benefícios operacionais aos proprietários de frotas, de acordo com a Komatsu.

Eles exigem disponibilidade e alta confiabilidade de rede. Como uma indústria, o setor de mineração está se afastando de tecnologias sem fio menos previsíveis, como Wi-Fi, e para redes privadas LTE, disse a Nokia. A LTE privada oferece maior disponibilidade e qualidade e capacidade de suportar vários aplicativos simultaneamente.

“Estamos firmemente no caminho de ajudar a indústria a movimentar os próximos bilhões de toneladas de material com tecnologia autônoma”, disse Luiz Steinberg, presidente de sistemas de mineração modulares da Komatsu, segundo o site Enterprise IoT Insights. “Nós nos juntamos à Nokia para promover essa visão de oferecer maior valor à indústria de mineração”, finalizou.

Já a Nokia comprova o uso de redes privadas LTE com sua nova divisão Future X. A fabricante cita a manufatura, logística, transporte e energia, como principais mercados verticais para seu próprio foco de vendas diretas, que evitam os operadores tradicionais de redes públicas de LTE.

“O LTE privado é um elemento-chave na arquitetura do Nokia Bell Labs Future X para ajudar indústrias como a mineração a criar uma rede inteligente, dinâmica e de alto desempenho que aumenta a segurança, produtividade e eficiência de seus negócios”, explicou Kathrin Buvac, presidente da Nokia Enterprise.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *