Volvo testa pedreira 4.0 na Suécia

Da Redação – 22.11.2018 –

Projeto realizado para a Skanka mostra diminuição de 70% em custos de energia e uma queda de 40% em custos de operadores. Juntos, esses resultados apoiam a previsão de uma redução de 25% no custo total das operações.

 

A Volvo CE e a Skanska testaram a viabilidade do canteiro de obras elétrico (Eletric Site) ao longo de das últimas dez semanas. O projeto foi instalado na pedreira Vikan Kross, perto da cidade de Gotemburgo. Na avaliação da fabricante,  os locais de trabalho serão dez vezes mais eficientes, com zero acidentes, zero paradas não programadas e zero emissões. Nota: neste estágio, a redução no custo total das operações é ainda uma previsão. Como os protótipos de máquinas fazem parte de um projeto de pesquisa e não estão disponíveis comercialmente, é impossível obter um valor garantido.

“Tivemos um progresso incrível, aprendemos muita coisa e vimos um potencial enorme em relação aos benefícios ambientais, de eficiência, segurança e custos das soluções do Electric Site”, diz Uwe Müller, gerente do projeto inovador. “Decidimos que queremos aprender mais, e assim iremos estender o nosso período de testes com a Skanska até o fim do ano. Os resultados que obtivemos até agora confirmam que este projeto de pesquisa é um passo à frente na transformação da indústria de extração de material em pedreiras e agregados, e na criação de pedreiras livres de emissões”, destaca.

Como funciona o novo canteiro elétrico

O projeto Electric Site tem a finalidade de eletrificar cada estágio do transporte em uma pedreira, da escavação à britagem primária, e o transporte até a britagem secundária. Ele incorpora protótipos de máquinas elétricas e autônomas da Volvo CE, novos métodos de trabalho e sistemas de gerenciamento de local que, juntos, formam uma solução completa para locais de trabalho. A nova tecnologia abrange sistemas de controle de máquinas e frotas, e soluções de logística para máquinas elétricas em pedreiras.

O projeto Electric Site envolve oito transportadores de carga HX2 autônomos elétricos a bateria. Eles transportam o material do britador móvel primário até o britador fixo secundário. Em relação à utilização de energia por tonelada, as HX2 provaram a capacidade de ajudar a Volvo CE a dar um enorme salto na obtenção de sua visão de futuro na qual os locais de trabalho serão dez vezes mais eficientes.

Os protótipos de segunda geração incorporam tecnologias e componentes compartilhados do Grupo Volvo. Eles usam uma bateria de íons de lítio para alimentar dois motores elétricos que impulsionam a máquina; o sistema hidráulico é acionado por um motor elétrico adicional. A HX2 é equipada com um sistema de visão que permite detectar seres humanos e obstáculos nas proximidades. Ela pode seguir um percurso ajustável e pré-programado com GPS.

Equipamentos inovadores reduzem consumo de energia

O protótipo de carregadeira de rodas híbrida elétrica LX1 proporcionou um aumento de eficiência energética de mais de 50% na pedreira e reduções significativas em emissões e poluição sonora comparada a seus similares convencionais. Sua tarefa foi organizar as pilhas de material no local. A LX1 é uma série híbrida que incorpora um eixo propulsor que consiste em motores de acionamento elétricos montados nas rodas, sistema hidráulico acionado eletricamente, um sistema de armazenamento de energia, um motor a diesel significativamente menor e uma nova arquitetura de máquina, incluindo um novo projeto da unidade de elevação.

O protótipo de escavadeira de 70 toneladas conectada por cabo e com acionamento duplo EX1 carregou o britador primário na pedreira. A máquina básica para a EX1 é uma escavadeira de esteiras Volvo EC750 que foi atualizada para incorporar um motor elétrico, além do motor a diesel. Na pedreira, a máquina foi conectada à rede elétrica, e assim as emissões foram zero. Se o cabo está conectado, a EX1 dá a partida automaticamente no modo elétrico. Se não estiver, irá dar a partida no modo de diesel. A EX1 é operada exatamente da mesma forma que uma escavadeira Volvo convencional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *